O SIGNIFICADO DA QUARESMA

Quaresma, palavra que vem do latim quadragésima, é o período de quarenta dias que antecedem a festa ápice do cristianismo: a ressurreição de Jesus Cristo, comemorada no Domingo de Páscoa.

Tempo da Quaresma

A quaia do Senhor. Porém, grande parte dos católicos mantém suas penitências ou promessas até a Sexta-feira santa, cujo o dia já é voltado para penitência e orações.

Os católicos realizam a preparação para a Páscoa. O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Os fiéis são convidados a fazerem uma comparação entre suas vidas e a mensagem cristã expressa nos Evangelhos.

Esta comparação significa um recomeço, um renascimento para as questões espirituais e de crescimento pessoal. O cristão deve intensificar a prática dos princípios essenciais de sua fé com o objetivo de ser uma pessoa melhor e proporcionar o bem para os demais.

A quaresma vai a até a páscoa quando o Senhor ressuscita. Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa. Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está renascendo, como Cristo.

Todas as religiões têm períodos voltados à reflexão, e esses tempos fazem parte da disciplina religiosa. Cada doutrina religiosa tem seu calendário específico para seguir. A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que significa penitência. O roxo no tempo da quaresma não significa luto e sim simboliza que a igreja está se preparando espiritualmente para a grande festa da páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo.

Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 dC, a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias. Assim surgiu a Quaresma..

Quarenta Dias

O tempo da quaresma é de quarenta dias, porém em dias corridos somam quarenta e sete pois, de acordo com o cristianismo, o domingo, que já é dedicado como o dia do Senhor, durante a quaresma não é contado. Após esse período, se inicia o Tríduo Pascal, que termina no Domingo de Páscoa.

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material. Os zeros que o seguem significam o tempo de nossa vida na terra, suas provações e dificuldades. Portanto, a duração da Quaresma está baseada no símbolo deste número na Bíblia. Nela, é relatada as passagens dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou a estada dos judeus no Egito, entre outras.

Esses períodos vêm sempre antes de fatos importantes e se relacionam com a necessidade de ir criando um clima adequado e dirigindo o coração para algo que vai acontecer. Antes de iniciar sua vida pública, logo após ter sido batizado por João no rio Jordão, Jesus passou 40 dias no deserto. Esse retiro de Jesus mostra a necessidade que ele teve em se preparar para a missão que o esperava. Contam os Evangelhos que no deserto Jesus era conduzido pelo Espírito, o que quer significar que vivia em oração e recolhimento, discernindo a vontade de Deus para sua vida e como atuaria a partir de então. No tempo que passou no deserto Jesus teve uma profunda experiência de encontro com o Pai. E, tendo vivido intensamente esse encontro, foi tentado pelo diabo.

As tentações que Jesus viveu são apresentadas como aquelas que também os cristãos precisam viver. É por isso então, que os cristãos realizam uma penitência de quarenta dias, chamada quaresma.

Quaresma: Tempo de Oração, Jejum e Esmola

A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica, a Igreja Anglicana e algumas protestantes marcam para preparar os fiéis para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus.

A Igreja Católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na Quarta-feira de Cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade.

Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias de sua vida, o cristão deve buscar o Reino de Deus, ou seja, lutar para que exista justiça, a paz e o amor em toda a humanidade. Os cristãos devem então recolher-se para a reflexão para se aproximar de Deus. Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência..

A Campanha da Fraternidade ilumina de modo particular os gestos fundamentais desse tempo litúrgico: a oração, o jejum e a esmola.

Pelo exercício da oração, pessoal e comunitária, as pessoas se tornam sempre mais abertas e disponíveis às iniciativas da ação de Deus.

O jejum e a abstinência de carne expressam a íntima relação existente entre os gestos externos da penitência, mudança de vida e conversão interior. Precisamos entender de forma apropriada dois pontos principais a respeito do Jejum e Abstinência de Carne:

O Jejum: A igreja recomenda somente dois dias de Jejum - na Quarta-Feira de Cinzas e na Sexta-Feira Santa - para cristão acima de sete anos (chamada idade da razão) e que não esteja passando por nenhuma debilidade física, doença ou tratamento que o jejum venha a prejudicar. Fazer Jejum não significa ficar totalmente sem alimentação as 24 horas do dia, mas sim deixar de fazer uma das refeições principais, de preferência o almoço. Quem tem maior resistência, pode também fazer um jejum mais acentuado, sem prejuízo da própria saúde.

Abstinência de Carne: Aqui existe um contrasenso com a recomendação da Igreja: ao longo dos anos tornou-se conveniente fazer a abstinência de carne trocando-a por peixes (salmão, bacalhau e outros peixes deliciosos)... Isso não é de maneira alguma uma abstinência, mas sim a troca da carne por um alimento ainda mais gostoso e saudável do que a carne... Onde está então o sacrifício? Em lugar nenhum, pois abster-se da carne nos dias recomendados trata-se de retirar totalmente o que chamamos de "mistura", ou seja, comer apenas o arroz e feijão como o fazem muitos pobres espalhados neste mundo... A abstnência de carne torna-se assim em um gesto de solidariedade ao sofrimento daqueles que não tem a carne ou uma "mistura" para comer, fazendo-nos sentir um pouco do sofrimento deles e transformar nossa atitude em maior benevolência com aqueles que sofrem...

A esmola confere aos gestos de generosidade humana uma dimensão evangélica profunda que se expressa na solidariedade. Coloca a pessoa e a comunidade face a face com o irmão empobrecido e marginalizado, para ajudá-lo e promovê-lo.

Fonte: WIKIPEDIA - http://pt.wikipedia.org/wiki/Quaresma.

Veja também o artigo "Quaresma e Santo Agostinho"
e vivencie realmente o Tempo Quaresmal -
(clique aqui...)

Veja também uma coleção de artigos e temas sobre a Páscoa - clique aqui...


Visualize ou faça o download do arquivo com as informações completas
para entendimento do que é o Ano Litúrgico.

<< clique aqui para abrir/baixar o arquivo ANO_LITURGICO.PDF >>

  Topo