A Oração do Cristão

Oração é a comunicação com Deus!

Na Oração do Cristão, a pessoa expressa a ele o que quer dizer e tenta perceber qual a vontade dele a seu respeito.

Deus é o Criador, nós somos a criatura.

Oração do Cristão

A relação da criatura com o Criador é o núcleo central da religião. Está ligado aos demais relacionamentos humanos: troca de informações e sentimentos com as pessoas, agressão ou respeito à natureza.

O tipo de relacionamento do homem com a natureza e com as demais pessoas mostra a posição que ele toma diante de Deus.

Oração é o resultado de nossa busca de Deus e de nosso esforço: são as atitudes e as ações que tomamos ou fazemos em vista da relação de amor com ele.

Oração é a tentativa de diálogo amoroso da criatura com o Criador. Esta relação supõe esforço de comunicação e atenção para perceber os sinais e palavras de Deus, que chegam ao homem, quase sempre, de forma indireta.

Pelo fato de sermos limitados e Deus infinito, o nosso relacionamento com Deus nos coloca em dependência amorosa, como filho em relação ao pai. Quando alguém se julga independente de Deus, restam-lhe poucas oportunidades de estabelecer relações com Deus.

Nós fomos criados por amor, para amar e ser amado pelos demais e por Deus. Acolher pessoas e acontecimentos é atitude de amor. Rejeitar é atitude de desamor e de egoísmo.

Jesus nos revelou que o Pai ama incondicionalmente seus filhos e quer a felicidade de cada um deles. As posições que Jesus tomou perante o Pai e o relacionamento que teve com Ele devem servir de modelo para nós. Ele se relacionava com o Pai como se estivesse próximo, presente ao seu lado (Lc 10, 21; Jo 17, 1 – 26).

Portanto, antes de tentar relacionamento mais profundo com Deus, é preciso tomar consciência da imagem que temos dele. É importante que passemos da imagem que temos dele para aquela que Jesus nos mostrou, que nos é transmitida pelos evangelhos: o Pai é cheio de amor, quer o bem para seus filhos, cuida de cada um de nós, de modo especial daqueles que o amam.

Para fazer-nos crescer ele usa a pedagogia do amor e do sofrimento (parábola do agricultor que poda a videira para que produza mais frutos).

Para alcançar bom relacionamento com Deus são necessárias algumas atitudes:

  • Reconhecer a soberania de Deus sobre o mundo e sobre nossa pessoa e vida: Deus é nosso Criador e Senhor, nosso dono.
  • Manter atitude de humilde dependência em relação a ele: o egoísmo leva a pessoa a considerar-se outro deus, senhor de si.
  • Dar oportunidade para que ele se manifeste em nossa vida: se vivermos sempre ocupados, sem dispor de algum tempo só para Deus, ele não terá espaço para se manifestar: o cultivo do amor exige disponibilidade de tempo.
  • Desejar ardentemente viver na presença de Deus e ser envolvido por seu
  • amor.

A maior dificuldade no relacionamento com Deus é o pecado, a vida fora do seu mandamento, a vida sem fé. Quem vive longe de Deus não pode relacionar-se com ele. Esse obstáculo pode ser removido pela busca do perdão.

Dificulta a relação com Deus o fato de colocarmos nossa confiança fora dele, em nossas próprias capacidades; em práticas mágicas, em sorte, em superstições, em várias formas de espiritismo, que atribuem poderes a objetos que não os tem, em falsas religiões, etc. Tudo isso afasta a pessoa de Deus e torna difícil o relacionamento com ele. É preciso recordar que o único Salvador e Senhor é Jesus Cristo.

Em nossa vida, em nosso agir devemos tomar o seguinte princípio: Fazer nossas atividades com tal empenho, como se tudo dependesse de nós e confiar em Deus como se tudo dependesse dele.


Oração na Vida de Jesus:

Jesus foi homem de oração. Sua novidade religiosa consiste na relação pessoal com Deus, mediante a oração, e em atitudes coerentes com os demais homens, tendo por base a relação da pessoa com Deus: amor a Deus e amor aos homens. Ele foi homem de oração e a intensificou nos momentos importantes de sua vida:

  • Antes de começar o anúncio do Reino, quarenta dias no deserto (Lc 4, 1 – 2)
  • Antes de escolher os doze, uma noite em oração (Lc 6, 12)
  • Quando vivia momento muito importante com seus discípulos (Jo 17)
  • Antes de enfrentar a paixão, no jardim das oliveiras (Lc 22, 31 – 46)

Instruções Básicas sobre a Oração:

Além do exemplo pessoal de Jesus, encontramos ensinamentos sobre a oração:

  • orar só, em encontro pessoal com Deus (Mt 6, 5 – 6)
  • ter profunda confiança (Mt 7, 7 – 11)
  • louvar a Deus e pedir por nossas necessidades (Mt 6, 7 – 13)
  • orar com insistência (Lc 11, 5 – 24)
  • pedir com convicção a fortaleza e a fidelidade a Deus (Mt 26, 40)
  • invocar o Pai em nome de Jesus ( Jo 16, 23b – 28)

Invocar o nome de Jesus significa expressar nossa fé nele, que provém de Deus.

A fé e o amor por Jesus abre nosso ser a Deus, que em seu Filho Jesus, nos vê como filhos e por causa dele nos acolhe, provendo as exigências da nossa fé.

Devemos aprender e reaprender a orar m Nome de Jesus, isto é, crescer no seu conhecimento e graça.

A oração garante o atendimento dos nossos pedidos e então a nossa alegria será completa porque será a alegria que nasce da fé, a alegria de Deus que em nós realiza a sua vontade.