CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2010

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2010TEMA: Economia e Vida

LEMA: Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro (Mt 6,24)

Em 2010, a Campanha da Fraternidade (CF) será ecumênica, e terá como tema: “Economia e Vida”, e como lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”, organizada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs(CONIC).
 
 “O lema da CF é um dito do Evangelho, no qual Jesus adverte contra o apego ao dinheiro, que pode tornar-se um empecilho para acolher de coração livre e desimpedido o reino de Deus: este é o bem supremo para o ser humano. ‘Não podeis servir a dois senhores porque, ou odiareis a um e amareis ao outro; ou vos apegareis a um e desprezareis ao outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro’ (Lc 16,13).

O amor servil ao dinheiro chama-se avareza e pode transformar-se em verdadeira idolatria, levando o homem a sacrificar tudo, mesmo os valores éticos, a saúde e a própria dignidade, para acumular bens. ‘Que proveito traz isso ao homem? Acaso pode o dinheiro comprar a vida eterna?’ - pergunta Jesus. A idolatria do dinheiro cega e torna insensível o coração humano diante das necessidades e sofrimentos do próximo. E também dá certa sensação de onipotência, que faz passar por cima da Lei de Deus.

A CF 2010 abordará a questão econômica de maneira não acadêmica e, de certa forma, provocadora, a partir do olhar dos menos beneficiados pelas teorias econômicas convencionais e de critérios que, apesar de esquecidos, são determinantes para alcançar os objetivos prioritários da economia: pão na mesa, casa, educação, saúde e oportunidades de vida digna para todos os membros da família humana”.


APRESENTAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2010

Pela terceira vez temos uma Campanha da Fraternidade Ecumênica

A Campanha da Fraternidade Ecumênica 1. deste ano de 2010 é promovida em conjunto pelas Igrejas que fazem parte do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC, como aconteceu em 2000 e 2005.

2. O que move as Igrejas a agir é a graça, o amor de Deus e o testemunho de sua fé em Jesus. As palavras de Jesus Cristo – “Nisto todos reconhecerão que vocês são meus discípulos: no amor que tiverdes uns para com os outros” (Jo 13,35) – ecoam hoje no coração dos seus seguidores, que agem em resposta à missão que lhes vem de Deus em Cristo: a de serem testemunhas da fraternidade, justiça e paz sobre a terra.

3. O CONIC apresenta como desafio para esta Campanha a busca de respostas às perguntas:

• Como a fé cristã pode inspirar uma economia que seja dirigida para a satisfação das necessidades humanas e para a construção do Bem Comum?
• Em que medida existe responsabilidade das pessoas em relação à economia e como isso afeta a vida das pessoas e do meio ambiente?
• Que aspectos de conversão pessoal e de mudança estrutural poderiam ser considerados para que, de fato, a economia esteja a serviço da vida, promovendo o bem comum?
• Como fazer para que essas preocupações não sejam transitórias, mas se tornem, de fato, balizamento moral permanente?

4. Movido pela fé em Deus, “que ama a justiça e a equidade; a terra está cheia da fidelidade do Senhor” (Sl 33,5), o CONIC não quer limitar-se a criticar sistemas econômicos. Principalmente, espera que a campanha mobilize igrejas e sociedade a dar respostas concretas às necessidades básicas das pessoas e à salvaguarda da natureza, a partir da mudança de atitudes pessoais, comunitárias e sociais, fundamentadas em alternativas viáveis derivadas da visão de um mundo justo e solidário.

Bem Comum é o conjunto de condições sociais que permitem e favorecem às pessoas o desenvolvimento integral da personalidade. Pio XII afirma que a riqueza de uma nação não se mede por critérios quantitativos, mas pelo bem-estar do seu povo.

5. O Bem Comum abrange a existência dos bens necessários para o desenvolvimento da pessoa e a possibilidade real de todas as pessoas de ter acesso a tais bens. Isso requer o empenho social e o desenvolvimento de grupos e das pessoas individualmente, implicando a existência de paz, estabilidade e a segurança de uma ordem justa.

6. Bem Comum é diferente de Interesse Geral. Interesse geral não distingue cada pessoa, no grupo. Considera apenas o coletivo. Pode subentender o sacrifício de alguns (usualmente o mais fraco), em consideração a outros, e gerar, em determinados casos, exclusão social. O Bem Comum envolve todos os membros da sociedade, ninguém sendo isentando de cooperar, participar e desenvolver, de acordo com as possibilidades específicas de cada um.

Todos têm, também, o direito de aproveitar 7. as condições da vida social, decorrentes do Bem Comum. A responsabilidade pela construção do Bem Comum, a despeito de caber a cada pessoa, cabe também à sociedade organizada e ao Estado, pois o zelo pelo Bem Comum é a razão de existir da autoridade política.

8. A construção do Bem Comum não é um fim em si mesmo, mas tem sentido apenas se sua referência for o respeito à dignidade da pessoa e de toda a humanidade.

9. Para se estender a conciliação entre o Bem Comum e o bem particular, é indispensável o exercício de duas Virtudes – a caridade e a justiça – que são o liame interior da vida social, a primeira ensina a vencer o egoísmo e incute a consciência de sociedade que une todas as pessoas; a segunda estabelece o reconhecimento e o respeito aos direitos do “outro”, seja este o indivíduo, um grupo social intermediário, ou a própria sociedade.

10. A parceria ecumênica demonstra unidade no essencial da fé e no empenho pela construção de um mundo melhor para todas as pessoas. Ao participarem em conjunto desta Campanha, as Igrejas ganham força para pedir às diferentes instâncias da sociedade que também se unam pelo bem comum, na defesa da Vida, como valor mais importante do que os interesses do mercado.

(Fonte: site da CNBB)

Visite o site da CNBB e baixe o material completo da Campanha da Fraternidade 2010 através do link abaixo: http://www.cnbb.org.br/site/component/docman/cat_view/241-cf/242-cf-2010


Oração da CF 2010
Ó Deus criador, do qual tudo nos vem,
nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo
que existe como dádiva gratuita para a vida.
Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica,
acolhemos a graça da unidade e da convivência fraterna,
aprendendo a ser fi éis ao Evangelho.
Ilumina, ó Deus, nossas mentes para compreender que
a boa nova que vem de ti é amor, compromisso
e partilha entre todos nós, teus fi lhos e fi lhas.
Reconhecemos nossos pecados de omissão
diante das injustiças que causam exclusão social e miséria.
Pedimos por todas as pessoas que trabalham
na promoção do bem comum e na condução
de uma economia a serviço da vida.
Guiados pelo teu Espírito, queremos viver o serviço
e a comunhão, promovendo uma economia
fraterna e solidária, para que a nossa sociedade
acolha a vinda do teu Reino.
Por Cristo, nosso Senhor.
Amém.


Visite o site da CNBB e baixe o material completo da Campanha da Fraternidade 2010 através do link abaixo: http://www.cnbb.org.br/site/component/docman/cat_view/241-cf/242-cf-2010


  Topo